Prática Mágica

Eu estava falando com um amigo algumas semanas atrás e eis que um assunto surgiu em nossa conversa: Pessoas conhecendo a magia pela primeira vez. Nós achamos que engraçado que muitas pessoas fazem um feitiço e por alguma razão ele não funciona, então elas simplesmente desistem da magia e falam que ela é besteira. Apenas pense sobre isso por um segundo.

Eu nasci com um talento natural para a arte, eu sou um melhor artista que alguns e muito pior que muitos outros. Eu nasci com esse talento e levei muitos anos de desenho, pintura, pesquisando técnicas, estudando outros artistas, investindo em livros e suprimentos, fazendo arte horrível, esmagando toneladas de papel e de vez em quando eu fazia algo legal. E de muitas maneiras, eu tenho feito a mesma coisa com a magia!

Eu acho triste e hilário como muitas pessoas pegam um grimório ou um livro de feitiços e *BAM* eles se tornam o supremo-sacerdote ou o grande Merlin quando elas nunca tinha feito algo parecido antes. Quando você ficou bom ou até mesmo medíocre depois de fazer algo por uma vez ou ler alguns livros sobre isso?

Vá e pegue um instrumento musical, suprimentos de arte, comece a escrever um romance ou comece a esculpir. Quanto tempo você acha que vai ler para você chegar perto de criar alguma coisa? Quanto tempo você acha que irá levar para você ser considerado como um escritor decente, um músico, um artista ou um escultor? Sério! Quantas horas você deve colocar até atingir um retorno para o seu investimento? Você realmente acha que um body-builder começa a sua carreira levando noventa quilos?


Claro, de vez em quando existem pessoas com um talento natural, você encontra pessoas que fazem seu primeiro feitiço com resultados incríveis, assim como um gênio ou um savant em qualquer outro campo. Você pode até não ser um gênio, talvez você tenha uma boa dose de talento natural a sua disposição. Mas mesmo assim ,considere a diferença entre possuir um talento natural e dominar e desenvolvê-lo até ele se tornar algo verdadeira incrível. Você acha que isso vai acontecer de repente ou isso vai levar tentativas e erros, esforço e tempo?

Apenas dizendo.

Tradução: Tomás Pavan
Fonte: http://justinbthemagician.blogspot.com/2009/04/magic-practice.html

Trabalhando com o Arcanjo Gabriel - Parte I

Por William Mistele

REQUISITOS

Existem, na tradição hermética, alguns requisitos básicos para entrar em contato com uma entidade do nível de Gabriel, considere o seguinte exemplo.

No capítulo oito do livro de Daniel, o profeta Daniel se encontra com Gabriel, que explica para Daniel o significado de suas visões: “aquele carneiro que viste com dois chifres são os reis da Média e da Pérsia, mas o bode peludo é o rei da Grécia; e o grande chifre que tinha entre os olhos é o primeiro rei; o chifre ter sido quebrado, levantando-se quatro em lugar dele, significa que quatro reinos se levantarão da mesma nação, mas não com a força dele”.

Lembrando que Daniel é um dos principais profetas do Velho Testamento. Ele é um dos que foram exilados para a Babilônia no século XI A.C pelo rei Nabucodonosor. Além de ser um profeta, ele gratificou tanto Nabucodonosor que o rei o fez governador de toda a província da Babilônia, e chefe de todos os sábios da Babilônia. Obviamente, Daniel era um homem muito habilidoso e compreendia os mundos interiores, um homem responsável pela economia e governo de uma enorme cidade-estado.

Continuando, “e eu, Daniel, enfraqueci, e estive enfermo alguns dias; então levantei-me e tratei do negócio do rei. E espantei-me acerca da visão, e não havia quem a entendesse”. O ponto que quero deixar claro é que Daniel ficou exausto após o encontro com o Arcanjo Gabriel. A presença de Arcanjos como Gabriel exercem uma grande força mental. Ao interagir com tais entidades, você é retirado da história para enxergar as relações dos homens da perspectiva da eternidade.

Este é um salto gigantesco. Um encontro completo com Arcanjos pode prejudicar o sistema nervoso, e te deixar exausto por vários dias. A visão de Daniel que Gabriel interpretou diz respeito não apenas sobre o destino do presente, mas do futuro das nações. Imagine ter um contato como este no começo do século quando carros e aviões não existiam.

Você veria o horror da Primeira Guerra Mundial e as milhões de pessoas mortas na Segunda Guerra Mundial, veria as armas que eles usaram, cidades inteiras destruídas e o advento de armas de destruição em massa. Pelo menos, as visões poderiam te causar choque emocional, sem mencionar a tensão produzida por entrar neste elevado estado de percepção.

Como mencionei em outro artigo é aconselhável começar com alguns treinamentos básicos antes de conseguir lidar com a perspectiva histórica global das visões de Gabriel. Na tradição hermética, isso resume-se, primeiro, em se tornar familiar com os quatro elementos.

O elemento ar permite que você relaxe completamente e abra sua mente, para se tornar livre de todo o apego e ser tão claro quanto o céu.

O elemento água permite que você se solte, flua e experiencie um amor que abarca toda a vida.

O elemento fogo garante força, coragem e convicção. Através disso, você se alinha com a vontade de Deus e a descobre em seu próprio coração.

Ao elemento terra pertence a estabilidade e a resistência, te provendo com a perseverança para realizar o trabalho escolhido.

Adicionalmente, existe o quinto elemento, o Akasha, que neste caso representa a aura espiritual do nosso planeta Terra, chamada Zona da Terra. É um estado de espírito penetrando o espaço e o tempo, mas não é onde Gabriel reside. Ele habita outra esfera, estreitamente alinhada com a Terra – a esfera lunar, que na Cabala é chamada de Yesod. Depois que você se familiarizar com um estado puro de consciência, livre de forma e intemporal por natureza, então você pode prosseguir para a esfera lunar.
Particularmente, gosto de dividir a aura da Zona Lunar em quatro níveis, para representar os diferentes assuntos e tipos de atividades que ocorrem dentro das Zonas Lunares, explicarei sobre cada uma, mais adiante.

arcanjo gabriel, anjo, contato com anjos, evocação, ritual, mistele

EFEITOS COLATERAIS

Existem algumas dificuldades interessantes que tenho tido ao longo dos anos enquanto trabalho com o Arcanjo Gabriel. Gabriel eleva a consciência astral e confere uma luz extremamente bela para quem trabalha com ele, é simplesmente sua natureza fazer isso. A consciência astral traz uma profunda conexão interior com os outros. A luz astral lunar se parece com um grande tesouro, pois a esfera lunar está carregada de tesouros espirituais de bem-estar, paz e serenidade que nem sempre encontramos na Terra.

O primeiro problema que surge a partir disso, podemos observar no nascimento de Cristo. Quando uma nova Luz aparece na Terra, ela aumenta os poderes das trevas, assim como o poder de nossas escolhas para abraçar a luz ou a escuridão. O rei Herodes, de um modo que tem ocorrido repetidamente na história, assassinou todas as crianças da cidade onde Jesus Cristo nasceu. Ele não queria nenhuma competição pelo seu reino. De fato, os reis muitas vezes se sentem desta forma, e usam todos os meios necessários para preservar seu poder.

Então, se você adquire Luz, você também terá que lidar com a malícia. Um aspecto da malícia é que ela procura destruir as coisas que não pode controlar. A malícia é uma forma avançada de arrogância, ódio e ciúme combinados. Em outras palavras, quando há cada vez mais luz interior sendo gerada por você, a escuridão – as emoções não processadas – e os demônios – entidades independentes que operam sem consciência – despertam e são estimuladas a agir.

Se você pertence a uma igreja cristã, por exemplo, num sentido real você está protegido da genuína malícia espiritual. Você faz parte de uma organização coletiva que tem sua própria autorização espiritual, esfera de ação e proteção. Se você viaja além do que é familiar, para planos desconhecidos buscando uma maior sabedoria e iluminação pessoal, além do que é oferecido pelas instituições e pela sabedoria da sociedade, então você renuncia tal proteção.

Nos planos espirituais, é a sua vontade espiritual que funciona como um meio de troca. Ou seja, você deve ser capaz de afirmar sua identidade espiritual, isto é, a parte de si mesmo que está unida a Deus e a eternidade. Sua identidade pessoal e social não significam nada para os seres dos planos espirituais.

Quando, similarmente a antiga cena romana: “dê um passo a frente e se identifique”,  você é desafiado, é preciso ser capaz de dizer com absoluta certeza interna: “eu sou um servo da mais alta Luz, de acordo com a minha fé e convicção, não é permitido a nada se opor contra a minha missão ou ao meu trabalho”. Não existe apenas um componente de vontade em tal resposta, existe uma abertura para abraçar toda a vida e tudo o que existe, através disso você pode penetrar com a sua consciência a pior malícia e compreendê-la por dentro, seu propósito, a extensão de seu poder e como esta malícia pode ser superada.

Se você se depara com uma situação de terror absoluto, você deve colocar de lado todo o medo e relaxar. Para então atrair o espírito para próximo de si em ordem de compreender precisamente o que você está enfrentando. A Luz e Amor mais elevados sussurram no núcleo de cada ser, ambos nos envolvem não apenas com sua força, mas também com seu poder de união e compreensão.

Simplificando, se você trabalha nos planos espirituais e especialmente com a esfera lunar, você tem que estar preparado para quando entidades astrais inferiores ou pessoas negativas aparecerem inesperadamente. Eles veem você brilhando e sentem ciúmes, ódio e possessividade. Eles querem que a sua luz se apague porque isso incomoda-os. Como amantes abusivos e violentos, se eles não podem ter o outro para si mesmos, eles preferem ferir ou destruir outro.

Eu me deparo com esse tipo de visitação astral o suficiente, por isso sinto que é importante dissertar a respeito. Como trabalho com os espíritos de Saturno e com o aspecto de justiça da Providência Divina, sinto-me aberto a tudo. Tudo tem o seu lugar e propósito e me sinto livre para lembrar os seres negativos disso.

Às vezes, quando vou ao banco tenho que explicar ao caixa o que eu quero, como ele pode fazer isso e o porquê. Então, eles consultam o gerente para confirmar o que eu disse, mas descobrem que estou certo, e executam a tarefa. Minha explicação e a autoridade do gerente estão vindo do mesmo lugar.

Se eu parecer confuso ou me irritar pela inexperiência ou falta de vontade do caixa do banco em cooperar, essa falta de convicção e clareza de minha parte retardaria o processo. O foco seria em mim e não no trabalho que deve ser realizado. Se você mantiver sua identificação espiritual e fé sob a mais alta Luz, então o foco não estará em você – suas vulnerabilidades e fraquezas – mas na clareza e no poder da luz que brilha dentro de você. Se conseguir manter esse senso de clareza, liberdade interior e ausência de medo, os outros frequentemente o respeitarão e terão prazer em ajudá-lo mesmo quando forem completamente negativos.

O segundo problema que tive ao trabalhar com o Arcanjo Gabriel, resultou de um erro que não cometo frequentemente. Se você aumentar sua energia em torno de si mesmo enquanto medita ou quando estiver em profundo transe, isso ajuda a dissolver a luz lunar impregnada em você após trabalhar na Zona Lunar, para que você retorne ao nível de consciência normal e cotidiana. Isso pode levar algum tempo, mas é importante fazê-lo.

Se você reter um pouco desta energia, é como deixar parte de si no plano espiritual. Os portões entre os mundos são deixados abertos, com uma quantidade excessiva de energia circulando ao redor, a qual é livre para quem ou o que deseje usar. Alguns sábios e santos podem se livrar desse tipo de coisa porque suas identidades espirituais são fortes o suficiente para existir em dois mundos ao mesmo tempo.

Certa vez quando trabalhei com Gabriel, não dissolvi a energia acumulada ao longo de três horas. Era tão satisfatório que não quis dissolvê-la, e fui dormir com esta carga de energia lunar brilhando através de mim, e tive alguns sonhos maravilhosos.

Mas quando chegou a hora de acordar, me deparei com um problema típico. Tive dificuldade em recuperar minha consciência astral para meu corpo. Como às vezes ocorre, eu estava totalmente desperto, mas não conseguia que meu corpo respondesse aos meus comandos para mexer ou sair da cama.

Isso já aconteceu comigo várias vezes ao longo dos anos, e estou bastante familiarizado com o modo de como isso funciona. Existem explicações psicológicas e fisiológicas, mas vamos nos ater ao contexto mágico da situação. Um Mago deve ser capaz de, em algum momento de seu treinamento, se projetar para o plano espiritual e retornar ao corpo físico conforme sua vontade. Existem diversos tipos de procedimentos seguros para praticar isso. Mas no meu caso eu não agi de forma segura.

Para complicar, uma fascinante entidade negativa com todo seu encanto e força, estava tentando de tudo para me manter no plano astral. Minha resposta foi executar uma série básica de meditações e ações até conseguir acordar o corpo físico. Esta situação não é muito diferente de ser atacado psiquicamente quando você está plenamente consciente. Você tem que encontrar algo que funcione de acordo com o karma da situação e o nível de poder que você tem e a outra entidade tem.

Resumindo, quando me concentrei em mexer os dedos dos pés eu acordei. Tentei executar alguns movimentos de Aikido com grande vigor, como se estivesse acordado, mas esses momentos no plano astral, apesar de parecerem completamente reais, não afetaram meu corpo. Empreguei uma luz brilhante como sol durante algumas meditações, usei a luz violeta escuro do Akasha e tentei chamei vários amigos espirituais para ajudaram-me. Mas novamente, se o que você está lidando se conectou a um aspecto profundo de sua própria vontade mágica, então você tem que encontrar algo que está além da sensibilidade e compreensão desta entidade.

Nunca pense que, unindo-se a Deus, sua vontade está livre de ser derrubada. Lembre-se, Merlin tinha Niniane. Ela entrou no aspecto mais profundo da vontade mágica dele e usou isso para derrubá-lo. O presidente Clinton não tinha apenas Monica Lewinski mas também Ken Star, com sua incrível tenacidade, tentando destruir sua presidência. Mas se você já lidou sinceramente e abertamente com as dificuldades inerentes à união com outra pessoa, então, provavelmente você já foi além do alcance de qualquer arquidemônio. O amor já revelou suas fraquezas profundas e vulnerabilidades, assim como revelou o caminho para a cura e transformação.

Quando acordei, permanece gentil e convidativo a esta entidade em particular. Sempre tento estar aberto a tudo e convido todos os seres para meditar comigo na esfera de Saturno. A esfera de Saturno possui juízes designados pela Providência Divina para reger e governar espíritos positivos e negativos. Saturno exige de nós absoluta pureza de espírito e iluminação – uma liberdade além de todo o apego – porque somente isso nos permite refletir através de nós mesmo a beleza e a maravilha do universo em que existimos. Meu compromisso com este aspecto da Providência Divina é absoluto.

Autor: William Mistele
Tradução: Lucas Augusto

MISTELE, William. Gabriel. Disponível em: <http://williammistele.com/gabriel.html>. Acesso em 16/05/2018.


A Sombra na Psicologia e na Magia

Por William Mistele.

A sombra na psicologia é frequentemente vista como a parte de nós mesmos que negamos e achamos repugnante. Nós gostamos de pensar que estamos no comando de nossas vidas, gostamos de sentir que somos motivados de maneiras específicas, de acordo com nossos ideais e nossas crenças. Então, naturalmente, nos sentimos desconfortáveis com as coisas em nós mesmos que não se encaixam em nossa autoimagem consciente.
Mas em termos de psicologia a sombra está sempre lá. Ela existe como um reflexo ou contraparte da nossa existência social e dos papéis que assumimos na vida. A sombra é o oposto de quem você não é, em termos de gênero e polaridade. A sombra é a parte do seu eu que você não integrou em sua consciência. Portanto, como as constelações (astrologia), a sombra é um componente necessário da vida psíquica e tem um papel inestimável a desempenhar no crescimento espiritual.

Uma das formas de perceber sua sombra é observar aqueles momentos em que você não está gostando ou está odiando alguém. O que você detesta ou acha desagradável e mau no outro, é a sua própria sombra. O rosto do outro age como uma imagem espelhada refletindo o que está oculto em você. A antipatia e a aversão que você possa sentir não é idêntica com as ações e crenças do outro. A sombra é mais sútil que isso.

Em vez disso, o motivo de você não gostar de alguém, é porque esta pessoa está dando vazão a algo que você reprimiu em si mesmo. É a motivação do outro em odiar, temer, desejar e obsidiar que é a voz da sua própria sombra te chamando para reconhecer e encontrar uma forma de expressar o que você nega em si mesmo.

Se não fosse esse o caso, você seria mais simpático e compreensivo sobre a motivação por trás das ações do outro. Você não precisa concordar com eles ou aceitar suas ações. Mas você não seria intimamente repelido por eles. Você se sentiria mais objetivo e talvez até mesmo entenderia o que eles estão passando e a maneira natural como aprenderão através da experiência.

A sombra é um paradoxo. Se você se render às suas exigências, você agirá de modo grosseiro e prejudicial. Se você a nega ou a reprime, você perde sua criatividade e momentum, pois a sombra tem o poder de sabotar sua motivação. Ela conhece a fonte dos instintos que lhe concedem seu maior poder e energia.

Portanto, a sombra exige de nós que inventemos novas formas de viver e ser. A sombra é o preciso fator de equilíbrio que aparece porque nos encontramos restritos e inibidos por nossas maneiras convencionais de pensar e viver. Neste sentido, a sombra é um companheiro de vida, amigo e espírito guardião, nos salvando de cair em um estilo de vida rígido e em padrões de pensamentos que negam o livre movimento do espírito e da energia natural dentro de nós. A sombra não possui o brilho e a luz que resplandece nas faces daqueles que estão plenamente vivos. Mas a sombra é um espírito guardião que aparece como uma voz disfarçada de consciência.

A sombra nos lembra que não estamos totalmente vivos. Exige-nos, portanto, que busquemos as profundezas de nós mesmos e honremos todos os aspectos da vida instintiva dentro de nós. A sombra não está satisfeita que tenhamos sucesso na vida e conquistemos realizações materiais. Ela pede, em vez disso, que quando brilharmos, brilhemos com um brilho transformador – que a inocência seja combinada com sabedoria atemporal, que a juventude seja combinada com o conhecimento dos ancestrais, que o amor seja combinado com poder, que a ternura seja combinada autodomínio, que o sonho seja combinado com a expressão material, etc.

A sombra é a escuridão lançada pela luz da consciência. Ao nos definirmos de uma maneira específica, automaticamente deixamos de lado muito do que está ativo dentro de nós. Podem ser desejos, necessidades, anseios instintivos, modos de agir que nós não apenas detestamos e rejeitamos – mas que de alguma forma conseguimos nos convencer de que não existem dentro de nós.

Em termos de sombra psicológica, o perigo para um mago é que ele seja tentado a confiar em seu senso de autoridade. Isto é, ele enfatiza seu senso de convicção, propósito e compromisso e acaba ignorando seus desejos e necessidades pessoais. De fato, ele pode negar aqueles desejos legítimos e necessidades instintivas dentro de si que têm uma reinvindicação genuína em sua vida e consciência.
A Magia é um compromisso de vida e um caminho de constante treinamento. Mas ser um Magista não significa que você está isento de cumprir tarefas cármicas que pertencem a cada estágio de vida. Um Magista procura ser completamente responsável por todos os aspectos da vida, de modo que ele tenha tempo necessário para treinar e praticar. 



Mas em relação a autoridade, a vontade do Magista é equilibrada por uma sensibilidade extraordinária. Ele está sempre disposto a encontrar uma maneira de processar seus sentimentos e emoções. Isto é, seu compromisso com o equilíbrio mágico o torna completamente alerta, de modo que ele dá total atenção à sua experiência. 

Na terapia, o cliente se abre a partir de uma atmosfera de confiança com o terapeuta. O cliente revela e fala sobre o que ele sente e experiências do passado. O terapeuta, apenas ouvindo oferece proteção e compreensão. Mas o Magista internaliza esse processo dentro de si mesmo. O cliente pode retornar dezenas de vezes durante anos para conversar sobre conflitos que permanecem sem solução dentro dele. Mas o Magista traz toda a força de sua concentração mágica e intuição psíquica para suportar qualquer aspecto de sua vida interior em que ele se concentre. O Magista também pode levar anos para resolver conflitos internos, mas ele tem toda uma hierarquia divina de espíritos e anjos para ajuda-lo, estes, amplificam sua intuição e concedem muitos insights baseados na sabedoria que possuem.

O alquimista começa com o material mais escuro e impenetrável, é sobre isso que ele trabalha para criar o elixir da vida. E o indivíduo que se torna iluminado deve, ao final, ter um encontro com o senhor de todos os demônios. É o mais sombrio e incorrigível que vem para certificar se você alcançou a liberdade absoluta – se resta alguma coisa que possa obstruir você.

A SOMBRA NA MAGIA

Aqueles que empreendem jornadas interna encontrarão uma escuridão interior. Eles podem pensar que seu objetivo é ascender à Luz. Mas no momento em que eles fecham os olhos e viajam para dentro de si, eles também estão descendo para o inconsciente. 

Isso ocorre porque a Luz superior abrange tudo o que existe. Não nega absolutamente nada. É onisciente e onipresente. Sabe tudo e está em toda a parte e dentro de todas as cosias. Apenas um tolo pensa que pode se apossar e comandar parte do espírito humano às custas de afastar outras partes. O eu interior é um todo. Não tolera separação e divisão. 

Portanto, em uma jornada interior, o indivíduo passará por portais fechados e portões selados. Ele passará por formas de vida que parecem mortas ou estão morrendo. Mas como o eu consciente, esses desejos e anseios pessoais, coletivos e antigos desejam sobreviver. Os segredos dos antepassados, a dor oculta e a tristeza enterrada por séculos têm uma reinvindicação sobre aqueles que adentram a si mesmos. Essas coisas desejam ganharem vida novamente, florescer e expandir, de modo que não sejam negadas. Desejam renascer e serem transformadas, serem curadas ou reunidas com o todo, para que encontrem o lugar que pertencem.

Portanto, parte de um processo espiritual é estar ciente de que durante a jornada, você despertará suas esperanças e sonhos esquecidos. E a dor e o medo há muito tempo enterrados surgirão novamente, buscando serem curados e transmutados. Dentro de nós há desejos tão sufocados e reprimidos que, quando surgem, aparecem como demônios. Não há esperança ou algo positivo dentro deles. Eles são tão vorazes e possuem tanta dor que destroem o que tocam.

Semelhante a história do aprendiz de Mago que evoca inadvertidamente um demônio, e este questiona o aprendiz, “com qual propósito você me chamou?”. Temos desejos dentro de nós que não possuem formas de expressão em nosso mundo. Alguns desses desejos são nossos, outros são aqueles que nossos pais e ancestrais nunca puderam satisfazer por séculos, e assim são transmitidos para nós como parte de uma tradição ou cultura, responsabilidades transmitidas do passado para o presente. Alguns desejos são anteriores à raça humana em bilhões de anos.

Se você é receptivo e aberto para o que está dentro de você e se viajar o suficiente por dentro de si, esses desejos irão aparecer e é melhor você estar preparado para provê-los com uma boa resposta quando perguntarem: “para qual propósito eu fui despertado novamente? Pelo eco de seus pés? Pela luz em seus olhos? Pelo calor de seu corpo? Pelo toque de sua alma quando você passa por aqui?”

Para um Mago é absolutamente essencial desenvolver uma identificação com a Luz Divina, isto será a base para a autoridade do Mago. É o que define seus atos, seus propósitos e seus objetivos na vida. Se você está em um reino desconhecido nos planos interiores, você nunca quer passar a impressão de que está perdido ou confuso, isso convida quaisquer coisas que você encontrar para lhe oferecer “assistência”, assumindo sua vida e tomando decisões por você.

Seja em transe, em contemplação ou em meditação, o Mago desenvolve um laço extremamente forte com a Providência Divina em seu aspecto de onipotência. O Mago procura ser soberano sobre os componentes de sua psique interior. Ele procura direcionar à vontade, o poder contido na psique. E procura entendê-los e penetrá-los tão completamente com sua consciência que eles estão mais do que dispostos a obedecer ao seu comando.

O Magista também possui uma sombra, já que ele tem uma personalidade, isso não é discutível. Mas para o Magista é muito mais fácil trabalhar criativamente com sua sombra, a sombra ama se associar com alguém que está disposta a ouvir e responder tudo que ela tem a dizer.

Como um Magista, no entanto, existe o que podemos chamar de sombra cósmica. A escuridão negativa - toda a hierarquia de demônios. No sistema de Bardon, para todo espírito positivo, há uma contraparte negativa. As auras de seres negativos são mais densas do que as auras dos espíritos positivos. Entidades astrais inferiores que possuem pessoas e que os sacerdotes exorcizam através de vários rituais não são um problema particular para o Magista, a questão são os demônios superiores que ele encontra e que aparecem de vez em quando para ver o que o Magista está fazendo.

Estes seres negativos têm papéis importantes no universo, do ponto de vista de Saturno, tanto os espíritos positivos quando os negativos servem para auxiliar o crescimento e desenvolvimento humano. Para trabalhar com os 49 Juízes de Saturno, você precisa ter internalizado em si mesmo um compromisso absoluto de atingir a iluminação ou a liberdade cósmica total. O mundo material funciona como um campo de treinamento no qual podemos experienciar e dominar todos os aspectos da vida. É sábio compreender que a vida está imbuída neste propósito.

Os espíritos negativos atrairão os indivíduos e os amarrarão em situações especificas e limitantes, impedindo o crescimento, até que estes indivíduos acabem por ouvir a consciência. A consciência irá lembrá-los que a vida é sagrada e santa, e que vale a pena pagar qualquer preço para deixar brilhar a beleza indescritível que está em todos os aspectos da vida. Quando o individuo alcança essa percepção, os seres negativos cumprem seu propósito oculto. Esses seres negativos não irão ter nenhuma influência espiritual significativa sobre aqueles que se voltaram para a luz dentro de seus corações. 

Bardon não menciona esse perigo sobre as visitas demoníacas em seu primeiro livro. Porém, em seu segundo livro A Prática da Evocação Mágica, ele se refere ao exemplo de um Magista reencarnado que, em uma antiga vida, trabalhou com espíritos negativos. As mesmas entidades negativas procurarão visitar o indivíduo em uma nova encarnação, se e quando ele escolher praticar Magia.
Acredito que há mais sobre isso que precisa ser considerado, suspeito que, para muitos Magistas genuínos, espíritos negativos aparecerão no início de sua prática, até mesmo no começo. Do meu ponto de visto, isso não é inapropriado. O sistema de Bardon, com sua completa revelação dos meios e formas de dominar o poder divino, requer um absoluto compromisso em servir a Providência Divina, o nível de poder é tão grande que mesmo em coisas pequenas, o Magista já está caminhando com propósitos divinos em tudo o que faz.

Não é minha intenção assustar ninguém que queira praticar o sistema de Franz Bardon. Gostaria de destacar, no entanto, que conheci alguns indivíduos que sentiram influências negras muito poderosas entrarem em suas vidas logo depois que começaram a trabalhar com o sistema de Bardon, este sistema por ser tão desafiador traz muita coragem e clareza mental e ajuda o indivíduo a ter grande força interior e viver uma vida saudável e equilibrada.

O problema é que algumas pessoas se sentem muito bem, com otimismo e dispostos a assumir um sistema desafiador de Magia. Mas, ao trabalharem com o sistema de Bardon e entrarem em meditações profundas, que estão em todos os capítulos do primeiro livro, eles se abrem para forças obscuras dentro de seu inconsciente. Quando você está em meditação profunda, você não está mais protegido pela ordem do mundo natural ou pelas tradições e religiões da sociedade. Essas forças são mais fortes do que o discernimento e vontade que algumas pessoas têm à disposição, isso pode resultar em sensações de poder excessivo às custas destas forças obscuras. As feridas de tais encontros podem durar uma vida inteira, a menos que você consiga passar por esses perigos. 

Por outro lado, se esses indivíduos não tivessem trabalhado com o sistema de Bardon, esse tipo de escuridão, em muitos casos, não teria entrado em suas vidas. Do meu ponto de vista, é importante para uma comunidade mágica disponibilizar recursos que enriqueçam o caminho oculto. Acredito que os indivíduos devem sentir-se livres quando enfrentam dificuldades em suas práticas para parar e levar o tempo que precisam para expandir o conhecimento antes de seguir em frente.

Para todo problema, existe uma solução. Para cada dificuldade existe uma forma de trabalhar sobre ela. Para mim, normalmente preciso encontrar a meditação certa, e então meu problema pessoal ou o problema que estou ajudando em outras pessoas se dissolve. Algumas vezes eu levo muitos anos para encontrar a meditação correta para o problema, mas tenho confiança em ser capaz de encontrar o que estou procurando.

Demônios monitoram atos incomuns de vontade, este é o trabalho deles. Eles querem que a vontade criativa esteja ligada ao mundo físico. Como muitas pessoas que conheço, os demônios ficam extremamente ciumentos quando vêem alguém próximo a eles agindo com liberdade e vivendo com uma beleza que não encontram em si mesmos.

Echotasa, o 16° dirigente da zona lunar, é especialista em autoridade mágica, proteção mágica e revela ao Magista como obter controle sobre os seres negativos da esfera lunar. Ele me orientou, dizendo que a melhor maneira de afastar seres negativos é unir-se ao seu anjo da guarda ou ao seu espírito interior. Este é o único caminho seguro para se livrar da influência negativa. Desta perspectiva, energias negativas ou seres negativos aparecem como um lembrete de que você deve se unir com a mais alta luz dentro de você.

UM RITUAL DE INICIAÇÃO PARA BARDONISTAS

Eralicarions, à 23° de Leão, na Zona da Terra, é especializado em formas universais de iniciação que estão presentes em todos os sistemas religiosos. Ele é muito bom em articular a natureza da iniciação em termos de atitudes e reviravoltas na perspectiva que os caminhos espirituais causam. Perguntei-lhe a sua opinião sobre o tipo de iniciação que um Bardonista pode considerar no início do treinamento. Ele respondeu, que é para o praticamente expressar palavras e explorar imagens semelhantes à natureza do exercício abaixo, para esclarecer seus compromissos espirituais.

Obviamente, para cada pessoa, a imagem é diferente. Somos todos únicos. O que enxergo e recebo de Eralicarions, é sobre uma pessoa entrando num templo visualizado nos planos internos, no interior de si mesmo. Este é, talvez, o templo de Salomão. O templo é enorme, com pilares de pedra gigantescos, pisos e paredes de pedra. O templo pode incorporar uma grande abundância ou ser completamente vazio, isso cabe a você descobrir de acordo com seu próprio conceito do que representa o sagrado.

Ao caminhar em direção ao centro do templo, perceba o grande silêncio consagrando o templo. Um silêncio que nasce apenas do sagrado. O silêncio que contém a sabedoria de eras e todo o poder que um Mago é capaz de expressar. O silêncio está nas profundezas e no coração e alma da Terra. Este silêncio não é vazio ou oco, você o sente nas mentes e nos corações de todos os seres iluminados, em todos os grandes mestres de Magia e sabedoria cósmica que já existiram em nosso planeta.

E agora, abrindo-se para este silêncio, você faz uma oferta e recebe, por sua vez, um presente. Qual tesouro da vida e espírito você pode oferecer como compromisso com este silêncio? O que você foi ou fez que permite que você se sinta em casa neste lugar? E como você irá absorver este silêncio e usá-lo para transformar sua vida?

Talvez você veja um ser aparecer para você e te fazer essas perguntas, talvez você ouça essas perguntas dentro de sua própria alma e coração. Talvez você retorne novamente em outro momento quando ou sempre que precisar renovar sua visão e o poder da sua busca. Talvez, você cumprimente um por um, os grandes mestres que andaram na Terra e cada um deles, lhe oferecerá um presente de acordo com o nível de seu compromisso e a natureza de suas visões.

O compromisso que Eralicarisions vislumbra para os Bardonistas é resumida nestas palavras, quais você pode falar em voz alto dentro do templo da sabedoria:

“Que o trabalho que eu realizo no treinamento para se tornar um Mago, sirva à mais alta luz da Providência Divina. Que a justiça divina, justa e harmônica brilhe através de tudo que faço. Que as palavras que eu falo, que o ar que eu respiro, que a luz em meus olhos e o amor em meu coração transforme o mundo ao meu redor. Que meu caminho seja ungido com a beleza Divina”.

“Que todos os que entram em minha vida enxerguem a paz divina refletida através de mim. Que a verdade do universo, o mistério da criação, a luz que sustenta e resplandece dentro de cada ser criado me use como seu servo. Que minha vontade seja tão aperfeiçoada que não exista distinção entre a satisfação de meus desejos e o trabalho da Providência Divina na Terra”.

CONSCIÊNCIA NEGATIVA

Outra interessante dificuldade para aqueles que se dedicam ao trabalho no plano interior, envolve o que chamo de consciência negativa. Parte da Magia envolve abrir seu coração e mente para sua intuição superior. Isto é, você se torna sensível ao Akasha. Você sente o que é saudável, curador, orientador, inspirador e sábio. Você sente qual é o melhor curso de ação e sua consciência lhe informa quais escolhas criam mais harmonia a longo prazo.

Há momentos, no entanto, em que uma pessoa pode achar que sua voz interior não está funcionando bem ou não é um bom guia, e produz maus resultados, como discórdia, sabota ideias e leva você a situações perigosas e comprometedoras. Isso faz com que você se aproveite dos outros e responda não com sabedoria, mas de formas que mais tarde você considera inadequadas.

Um lapso temporário na consciência pode resultar, por exemplo, na influência de uma poderosa forma-pensamento. Essa forma-pensamento pode pertencer a uma organização como uma religião ou um grupo ao qual você pertence ou pode até ser produzida por outra pessoa.

Em qualquer caso, a forma-pensamento bloqueia o acesso à sua intuição superior. Quando você olha para dentro, é a forma-pensamento que fala, e não a voz serena dentro do seu coração. Por esta razão, um Magista procura dominar o plano mental para que ele exclua as vibrações mentais além da fonte pura da qual ele procura.

No entanto, há outro tipo de pensamento ou desequilíbrio mais nocivo e contundente que ocorre para algumas pessoas. Se eles se envolveram em poderosas ações negativas em vidas passadas, especialmente mágicas, então sua consciência ou intuição elevadas podem estar, até certo ponto, danificadas.

Se eles buscam orientação interior, é a poderosa presença negativa do Akasha que fala com eles. De fato, é a autoridade mágica e os propósitos desenvolvidos em uma antiga encarnação que estão ativos. Este resultado foi produzido pelo seu próprio carma, algumas pessoas irão ceder a essa consciência e seguir suas sugestões negativas. Outros, no entanto, resistirão: essas pessoas desenvolveram suas próprias personalidades nesta vida e não desejam abraçar nenhuma força obscura, por mais forte que possa parecer a sua vida interior.

Nesse caso, as pessoas evitam completamente o trabalho no plano interior, em vez disso eles quase sempre trabalharão através de religiões, organizações ou sistemas bem desenvolvidos de filosofia e ética, para que o ambiente externo possa guiá-los e auxiliá-los ao contrário de confiar em uma luz interior.

Alguns indivíduos são tão poderosos quanto magos negros que só podem encarnar desde que se coloquem sob a autoridade de outros indivíduos. Na verdade, eles estão em liberdade condicional. Eles não têm permissão para agir livremente e escolher seu próprio curso de ações na vida. Eles devem ficar dentro de círculos de influência cuidadosamente definidos. Caso contrário, os termos de sua encarnação são suspensos e eles podem morrer de repente.

Quando conversamos sobre Magia, de vez em quando, podemos encontrar pessoas que não somente preferem, mas que estão obcecadas em trabalhar com organizações e ordens ocultas. Elas não conseguem praticar sem o apoio externo e exigem constante feedback dos outros em todos os momentos enquanto realizam trabalhos no plano interior. Quando eles agem além das regras estabelecidas por seu grupo ou organização ou religião, eles podem se tornar muito maliciosos.

Por outro lado, é realmente um grande empreendimento tentar explorar os planos interiores por conta própria. O plano astral e outros domínios estão cheios de vastos reinos que têm muito pouco a ver com a cultura e a civilização humana. Por essa razão, mesmo Magistas muito habilidosos frequentemente se conectam a vários aspectos do plano físico. Eles limitarão suas ações mágicas e usarão apenas uma pequena quantidade dos recursos espirituais e psíquicos que poderiam de fato atrair se assim o desejassem. As jornadas para os mundos interiores, mesmo que apenas para buscar orientação e iluminação, permanecem ameaçadoras.

Akasha, o reino da pura luz, não cessa com a aura do nosso planeta. O Akasha se estende até os confins do universo, é gratificante observar a vastidão do universo, tanto em seus aspectos físicos quanto espirituais. E é útil entender nossas próprias limitações, os limites que nos protegem do desconhecido e do perigo. Outra coisa é reprimir seu medo dessa vastidão, ligando-se cegamento a crenças e costumes arbitrários e com pouco significado real em sua vida.

Este tipo de medo ou negatividade aparece no plano mental. Uma pessoa pode se defender do vasto vazio que sente internamente, ligando-se a crenças, doutrinas, filosofias e pensamentos rígidos que servem como sinais e tabus. Esses sinais e tabus dizem: “não se aventure além do alcance da doutrina, crença e interpretações corretas. Além das linhas estabelecidas pelas doutrinas, há monstros que nenhum homem é capaz de combater”. Em outras palavras, você descobrirá um medo cego e irracional por trás de suas crenças. Suas limitações auto impostas o protegem do desconhecido.

O remédio para essa situação de apego mental e rigidez é, como na iniciação que sugeri, respeitar o poder do silêncio interior. Desenvolva uma mente que possa observar, ouvir, contemplar e sentir sem ter que usar os pensamentos como seu principal meio de ação. Uma mente verdadeiramente silenciosa está aberta o suficiente para se sentir à vontade, refletindo o universo dentro de si. É um lugar onde a luz é livre para aparecer ou desaparecer. Este é o reino através do qual flui um amor que não tem começo nem fim. Por essa razão, inspirada nessa fonte, a mente está além de todo o medo.

Autor: William Mistele
Tradução: Lucas Augusto

MISTELE, William. The Shadow in Psychology and Magick. 1998. Disponível em: <http://williammistele.com/shadow.html>. Acesso em 26/05/2018.
   

Treinamento Mental

Hoje irei compartilhar o que acredito ser um dos mais poderosos métodos de treinamento mental. É uma disciplina que uma vez aplicada à vida irá te levar a uma rápida e perceptível melhora das funções normais da consciência. Em algumas semanas de prática desta técnica muitas pessoas percebem uma grande clareza da percepção; e as decisões pessoais e autoconhecimento significantemente aprimorados. Também notei que essa técnica nos leva a uma grande disciplina e controle sobre os pensamentos e habilidade de focar em o que você está realmente tentando realizar.

Se você já leu alguma das obras espirituais antigas você está provavelmente ciente do conceito da palavra. A palavra é normalmente conectada ao mito da criação. Por exemplo, no primeiro livro da bíblia, em Gênesis, está escrito: "No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a Palavra era Deus." Também lemos sobre a palavra em textos herméticos, e normalmente traz vida à questão. A palavra não é apenas uma força criativa ou uma fórmula mágica. É, na realidade, uma referência a estados elevados de consciência, para os antigos a habilidade de pensar usando palavras é o que proporciona aos seres humanos alta habilidade mental.

Os animais podem reproduzir impressões sensoriais que já tiveram, podem retratar coisas que viram, imaginar sensações ou ruídos para criar memórias ou novos cenários e analisar o que pode acontecer se fizerem coisas diferentes a fim de tomarem decisões. Os humanos têm a palavra e por isso possuem grande senso de consciência, podem usar a razão, lógica e pensar sobre coisas abstratas que não foram experiênciadas. De fato, para os hermetistas antigos falar era pensar alto, vamos usar esta conexão próxima entre pensamento e fala para treinarmos a mente. Para fazer isso, temos que ter certeza que diferentemente de muitas pessoas nossas palavras direcionadas a um alvo possuem a ideia clara do que estamos tentando comunicar quando falamos, e temos que fazer isso o mais eficientemente possível.

Para começar esse processo é importante readicionar um senso de valor as nossas palavras, vivemos em uma sociedade em que as palavras são descartáveis: gravadas e tocadas o tempo todo. As palavras não são vistas como algo que possuem um significante e real efeito. Para readicionar um senso de valor a si mesmo, eu gostaria que você usasse sua imaginação. Você poderia imaginar que a partir de amanhã você estará vivendo em um mundo onde as palavras são mágicas. Tudo que você disser possui ondulações e efeitos. Você se certificará que só dirá palavras que você gostaria de ouvir. e que estas palavras incorporam o que você quer que aconteça. Utilizando este cenário mental será fácil escolher suas palavras com cuidado.

Conforme você para de desvalorizar o costume, conforme você tem a certeza que suas palavras são usadas moderadamente, mas de uma forma efetiva em que elas têm mais potência por trás delas e as pessoas realmente te escutam quando você fala, quanto mais você praticar imaginando este cenário, mais real ele se tornará em sua vida.

Algumas pessoas podem ganhar motivação se imaginarem que as palavras ecoam pela eternidade. Quando elas dizem algo, isto nunca mais retornará. Outras pessoas podem ter motivação se lembrarem que não estarão aqui para sempre. Então elas devem ter certeza que o que elas dizem realmente representa quem elas querem ser. Qual outra visualização ou forma de imaginação permite que você traga valor para as suas palavras? Deve ser aquela que se conecta com você emocionalmente. E se qualquer coisa que eu disse realmente se destaca que pode valer a pena explorar antes de começar o processo é isso: Você ter uma conexão real com esta ideia: o valor das palavras. Quando você iniciar este processo é importante começar a avaliar o efeito de cada uma das comunicações que você tem. Isso inclui não apenas o que você diz, mas também o que você digita, o que você envia por e-mail ou textos em mídias sociais. Aproveite alguns momentos antes de falar para formar o que você quer fazer com estas palavras. Isso pode ser conquistado certificando-se de fazer duas respirações antes de responder para alguém ou antes de dizer algo significante. Lembre-se, é claro, que tudo que você disser deverá ser significante.

Desta forma, antes da comunicação você pode ver o resultado e você pode habilmente aprender com isso Meu conselho é objetivar para ter certeza que todas as palavras ditas trazem o melhor resultado para a situação, para tudo e todas as pessoas. Se você fizer isso, você se encontrará cada vez mais no objetivo. Esta é uma técnica bem difícil e seus erros serão muitos. Mas seus erros são extremamente valiosos porque quando você comete erros com suas palavras você está cometendo erros com a sua mente. Você notará que você diz coisas incorretamente quando você tem intenções confusas ou suas emoções não estão sob controle ou quando você está nas nuvens e não está realmente prestando atenção no que você está fazendo. Conforme você aprimora a eloquência, a empatia, a habilidade descritiva, o timing: aprender quando é mais importante não dizer algo do que dizer, você começará a dominar sua mente de uma forma em que a maioria das pessoas nunca fazem.

Autor: Martin Faulks
Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=r9ChR0pscOY
Transcrição e tradução: Lucas Augusto

Meditação

Gostaria também de mencionar a situação em que um professor oriental traz seu método de treinamento aos ocidentais. Um professor de Vipassana, por exemplo, ensina a concentrar-se na respiração, no corpo, na mente e assim por diante por um longo período de tempo. Conheço uma pessoa que ama esse tipo de coisa. Ela sente que está em casa nesses retiros.

Mas outros ocidentais têm algumas sérias dificuldades. Embora os métodos do professor de Vipassana sejam muito claros, ele na verdade não ensina o que muitos ocidentais não têm. De sua cultura na Índia, o professor adquiriu uma maravilhosa sensação de bem-estar e paz. Isso faz parte do seu corpo etéreo. Ele teve um amor por coisas espirituais desde a infância e a cultura apoiou e incentivou esse tipo de busca.

Mas a cultura ocidental em muitos casos tem sido extremamente hostil à exploração interna da psique e do espírito. A meditação com o vácuo mental é também permitir não apenas pensamentos, mas emoções poderosas virem a superfície. É como se você estivesse abrindo uma porta para um reino cuja existência foi negada por milhares de anos.

Autor: William Mistele
Tradução: Lucas Augusto

Malkuth

Os seres humanos vivem em um mundo de tristeza e perda. Sobrevivência está sempre em questão e nosso mundo é governado pelo princípio da escassez. Nunca há comida, abrigo, terra, recursos, educação, justiça, liberdade e oportunidades suficientes. Mesmo o amor e a afeição são tratados como mercadorias escassas.

Você precisa "conquistar" o carinho e a confiança de outra pessoa. O amor está sujeito a negociação, suborno, coerção e muitas vezes obtido e sustentado por fantasias, mentiras e enganos.

Para colocar de outra forma, se você quisesse projetar um planeta no qual você encontraria os maiores desafios e tivesse as maiores oportunidades de se transformar, então seria este. A principal diretriz sobreposta a todas as outras diretrizes principais é que, na Terra, você não apenas decide o que deseja ser, como a própria raça humana, você é livre para escolher seu próprio destino. Para este fim, você é obrigado a descobrir, imaginar, conceber e criar os recursos espirituais pelos quais você se transforma e através dos quais você renasce.

Autor: William Mistele
Tradução: Lucas Augusto

Evocação de Ebvep, chefe da décima mansão lunar.

Autor: William Mistele
Tradução: Lucas Augusto

Pergunto a Ebvep: "Conte-me sobre a matriz da vida?"

Ele responde: "Para entender a evolução de sua espécie, você deve primeiro encontrar a paz interior. Vocês tem sido lutadores e guerreiros desde o começo, lutando para sobreviver, dormir e comer. No entanto, mesmo no começo muito antes do alvorecer da civilização a maravilha de estar vivo capturou membros de sua raça e lhes concedeu um gostinho de paz cósmica.

Tendo colocado suas armadilhas, o caçador ancestral esperava com sua lança no colo o sol nascer. Mesmo em meio à luta pela sobrevivência, ele observava a beleza dos céus. As estrelas eram seus companheiros e o vento a respiração de sua amante. As colinas, vales, rios e florestas eram os contornos do corpo. As frutas, ervas e animais eram os prazeres nutritivos de seus seios.

Ele percebia tão claramente o que você no seu tempo não vê - que a natureza e o universo e a alma de um ser humano livremente misturam-se, e absorvem e transformam um ao outro em alegria.

Consertar, capturar, testar, sondar, projetar e produzir - sua civilização toma apenas um pequeno gole da felicidade que surge através da matriz que sustenta sua existência. Vocês apenas pesquisaram e mediram uma pequena parte dos campos de força que regulam suas vidas.

E apesar de vocês ainda caçarem e lutarem para sobreviver, suas guerras são mais profissionais, suas táticas mais conceituais. Vocês não estão mais escutando o pulso do seu coração e o ritmo da sua respiração. Você esperam no escuro para ver se seu anseio será satisfeito ao amanhecer.

Vocês não mais nutrem e guardam sua fome de sabedoria como um fogo que você deve manter vivo para ficar aquecido. Vocês não mais seguem o desejo de cruzar um deserto desconhecido.

E assim vocês não percebem mais a maravilha do mundo. E o mistério não flui através de vocês. Seus prazeres não caem sobre vocês. Suas belezas não levam a seus próprios braços.

A consciência pode mapear estruturas, elaborar fórmulas, teorizar e aplicar novas tecnologias. Mas a consciência também pode abranger e se unir com os campos vibratórios em todos os planos e níveis da vida que vocês mal imagimam.

A Matrix da Vida é uma unidade abrangendo todas as partes que ela envolve. Mas a unidade não é impessoal e fria. É de fato selvagem e exuberante, extática e intoxicante."

Yesod

Ao imaginar que você é a água, isso pode mudar suas ondas cerebrais. Diga: “Eu sou puro e límpido. Eu sou a calma, relaxo e liberto-me. Eu estou fluindo, abraçando, misturando e unindo. O Infinito em adaptabilidade, não há fim para minha receptividade. Estou renovando, rejuvenescendo e infinitamente doando. Eu revelo o que está faltando na vida dos outros para que eles possam se sentir totalmente vivos. Meu amor está em todo lugar. Eu estou até mesmo no espaço vazio entre as estrelas." 

Não há sabedoria religiosa ou tradição na Terra que possa descobrir como ensinar isso. O amor elemental revelado através do elemento água na natureza é o que falta na consciência humana. Sua ausência é o porquê das pessoas se sentirem meio mortas, entorpecidas e o motivo de serem tão agressivas, desperdiçadoras e correrem riscos para se sentirem vivas.

Conselho: Os outros podem lhe dar dicas, apontamentos até mesmo visões do que está escondido dentro de você ou ausente da sua vida. Mas eles não podem preencher essas coisas. Você pode se associar com os outros e também trabalhar em equipe, porém você não pode reivindicar o outro ou possuir alguém para se sentir completo e preenchido. Isso é auto-engano.

Entenda todos os aspectos, detalhes, histórias, fibras e nuances do desejo. Para aqueles que não se aceitam, o corpo não é um templo - é uma armadilha que é usada para prender e escravizar o espírito.

Autor: William Mistele
Tradução: Lucas Augusto